quarta-feira, 16 de maio de 2012

TEMA - A VINDA DO ESPÍRITO SANTO

                        
Objetivo: Falar da Terceira Pessoa da Santíssima Trindade, o Espírito Santo.
Explicar como foi a sua vinda?Quando festejamos? Porque e para quem Ele veio?

Você encontrará CLICANDO AQUI, a postagem que fiz no ano passado a respeito deste tema, assim como uma dinâmica bem simples para aplicarmos com as crianças (faixa etária de 5 a 9 anos) e assim fazer com que elas entendam como é o agir do Espírito Santo em nossas vidas.

Sugestão de canto:


Obra Nova

(Vida Reluz)

Turururu Turururu a .... a ....
Turururu Turururu a .... a ....

Cristo quer fazer em mim uma obra nova
e o meu coração quer modificar
Cristo quer fazer em mim uma obra nova
e o meu coração quer modificar

Ele tem muitos planos pra mim, vida nova quer me dar
Basta abrir o coração e ele agira.

Refrão
Vem Espirito Santo, vem nos transformar
Vem Espirito Santo teu amor nos dar
Vem Espirito Santo, vem nos transformar
Vem Espirito Santo teu amor nos dar

Turururu Turururu a .... a ...
Turururu Turururu a .... a ....

Cristo quer fazer em ti uma obra nova
e o seu coração quer modificar
Cristo quer fazer em ti uma obra nova
e o seu coração quer modificar...

Sugestão de atividade:

Olhem que ideia bacana pra fazer com as crianças:

                  


O molde e como fazer você encontra AQUI, e aproveite para fazer uma visita bem demorada neste blog repleto de coisas lindas.

Oração:



Aprofundamento do tema:

Após a morte e a ressurreição de Jesus, chega o dia de Pentecostes. Qual a novidade na vida da comunidade dos seguidores e seguidoras de Jesus? A comunidade retoma a sua prática de reunir-se numa casa: “Todos eles tinham os mesmos sentimentos e eram assíduos na oração, junto com algumas mulheres, entre as quais Maria, mãe de Jesus, e com os irmãos de Jesus” (1,14). O clima era de tensão e de expectativa. Como dar continuidade à proposta de Jesus? Era preciso continuar o anúncio da boa nova, mas como?
Chegou o dia de Pentecostes. Na cidade agitação era grande. Os peregrinos continuavam chegando, vinham de todas as regiões para celebrar a festa importante.
A 1ª comunidade: os apóstolos (1,5), Maria, outras mulheres, e o grupo dos irmãos de Jesus (1,14), também estavam em Jerusalém. Todos se preparavam para a festa da Lei, porém, aconteceu algo extraordinário...
“De repente, veio do céu um barulho, como um sopro de um forte vendaval, e encheu a casa onde eles se encontravam. Apareceram então umas como línguas de fogo, que se espalharam e foram pousar sobre cada um deles. Todos ficaram repletos do Espírito Santo” (2,2-4). 
O dom das línguas na festa de Pentecostes tem um único objetivo: é para anúncio da boa nova (4,8.31; 19,6). As línguas representam a nova linguagem do amor. O fogo é uma manifestação divina usada na Bíblia: ele ilumina, aquece, dá nova forma. O vento simboliza a força criadora de Deus, como no Gênesis. Deus manda seu Espírito fazendo a nova Aliança, baseada na nova Lei que é o Amor, agora com toda a humanidade, através dos apóstolos. Com o dom das línguas, a comunidade deixa o espaço da casa e vai ao encontro da multidão, assumindo assim o sentido original de Pentecostes: a abertura, a partilha e a solidariedade. As reações são diversas: confusão, perplexidade, admiração, ”pois cada um os ouvia falar em sua própria língua” (2,6b). O anúncio da boa nova chega às pessoas dentro de sua situação de vida. Todos e todas têm oportunidade de ouvir a boa nova a partir da sua própria realidade. É a Palavra de Deus que faz caminho e se torna vida na vida das pessoas.
Em Jerusalém encontra-se representantes de muitos povos. Isso deixa bem claro que o projeto de Deus é para todos/as, não tem fronteiras. Todos/as são convocados/as para ouvir e viver as maravilhas de Deus.
Na festa de Pentecostes, cada povo preserva a sua cultura e descobre o seu jeito de seguir a prática de Jesus, de conviver no meio dos pobres e oprimidos, vencendo as barreiras que impedem a convivência entre as pessoas. Na convivência solidária e na superação das barreiras entre mulheres e homens de diferentes classes sociais, de vários grupos étnicos, de religião, a comunidade vive experiência da presença do Espírito Santo.
Como no AT, também no NT e no início da Igreja, a presença do Espírito de Deus tem a função de criar, animar, discernir, ressuscitar, transformar, produz nova vida. O Espírito continua vivo e atuante na vida da Igreja e na vida das comunidades.
Nos dias de hoje, em nossos encontros e momentos de oração, pedimos as luzes do Espírito Santo. Continuamos acreditando na sua força e nos dons que ele nos concede. É na vivência comunitária, vivificada pela força e ação do Espírito Santo, que recebemos forças para assumir um serviço na comunidade e para enfrentar os desafios e sofrimentos do dia-a-dia.

Fonte: Centro Bíblico Verbo

2 comentários:

Cris Menezes disse...

A ideia do catavento é excelente. Gostei, vou tentar criar algo parecido! rs
Parece que você mudou o nome do blog??!!

Elanycatequista disse...

Que maravilha de post. Adorei todas as ideias e vou colocar em prática. Fiquei super inspirada agora. Surgiram várias ideias.
"Coisas do Espírito Santo" (rs)
O Senhor Jesus seja Louvado ...
Paz e Bem"""